O Sentido da Vida:

O SENTIDO DA VIDA: Antes da queda do homem no jardim do Éden o sentido da vida era viver o presente com o Criador.
Hoje o sentido da vida é fazer Teshuvah para garantir o futuro com Ele. (Rosh Yehudah)

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Sefirat Haômer: A chegada da Torah na Beit-Tucuruví SP

Estamos na contagem do ômer, literalmente na Beit-Tucuruví haverá a ‘chegada’ da Torah. É mais uma importante conquista da kehilah da capital paulista. Com muito empenho os chaverim finalmente conseguiram adquirir uma Sefer Torah cascher vinda de Israel, é sempre bom lembrar que no momento em que Israel recebeu a Tora no monte Sinai o povo era um, discórdia entre eles não havia, embora qualquer grupo possa ter um sefer Torah, para nós é uma conquista, um merecimento pela voz do povo que sempre deve dizer: Tudo que o Eterno falou faremos (Êxodo 19:8). Todos devem contribuir e zelar pela unidade de nossa liderança e do povo, pois assim sobrevive uma comunidade e as conquistas se tornam natural. Então está marcado, no dia de Shavuot acontecerá à festa da chegada do tão esperado Sefer Torah na Kehilah da capital paulista. Parabéns a kehilah de SP por essa conquista que foi precedida por muita união, respeito e tsedacah.

7 comentários:

Anônimo disse...

Bela aquisição.
Que haja, agora, alguém apto para fazer a cantilena das parashiot nos shabatot, pois a parashá deve ser cantilenada, primordialmente em hebraico, por alguém que saiba manipular o sefer e conheça as palavras hebraicas, na medida em que não há sinais massoréticos ou diacríticos.

carlos disse...

Shalom a Todos
Estamos muito felizes por termos conseguido adquirir nossa Sefer Torah e com certeza vai nos trazer mais animo para continuar nossa jornada, já temos pessoas qualificadas para fazer as leituras cantilenadas das parashot nos shabatot, já algum tempo estávamos nos preparando para receber nossa Torah e sabíamos que Ela chegaria no tempo certo, quanto as questões postadas creio eu que a pessoa em vez de se preocupar com nossa capacidade ou não de manipular a Torah, deveria interioriza-la, mas o anónimo pode ficar despreocupado; creio que ficaria surpreso em estar em nosso meio. Deveria é aproveitar e dividir esse momento único conosco, mas pelo comentário parece de pessoa que já não faz parte mais de nosso povo e ai quer comentar algo pra ver se tira um pouco do brilho deste momento que D-us nos deu.

Um abraço a todos

Rosh Nechemyah

Anônimo disse...

Shalom.
O "anônimo" não tem a menor intenção de 'tirar o brilho', apenas tentar somar, pois mesmo não estando mais na CINA, por visão diferente, tenho carinho pela congregação que me possibilitou os primeiros passos na fé judaica.
Não pense, caro rosh Nechemyah, que todos que saem da CINA, tornam-se 'inimigos' ou 'detratores'. Sou grato pela CINA e, prefiro não colocar o meu nome, pois não quero 'aparecer', ao contrário do que o querido rosh, possa ter pensado.
Então, caro rosh, não é por não crer mais em "Y"/"J", nem no NT que vou desconsiderar a CINA.
Mais uma vez, parabenizo a CINA, por mais este passo na Teshuvá (um dia, quem sabe, vocês também larguem o deus dos cristãos e o NT) e mais contente ainda, fico, por saber que já possuem pessoas aptas para a Leitura Casher da Torá.
Baruch HaShem.

Anônimo disse...

Como disse, sou grato pela CINA, portanto comento por motivos de crescimento e não de 'rebaixamento'.
Mas, meu último comentário, acerca do que foi comentado pelo rosh de São Paulo, foi 'censurado' e não foi postado.

Será porque vocês queriam que eu falasse mal da CINA?? Ou será porque vocês só admitem serem inimigos os que saem da CINA não admitindo a possibilidade de haver 'amigos' ou ao menos 'simpatizantes', quanto aos que saem?
Como dito, saí da CINA, porque não creio mais em "Y", nem mesmo no NT. As razões não cabem aqui.

Mas se o fato de sair da CINA, pelos fundamentos acima expostos, me transformou em inimigo, segundo a visão de vocês, seria coerente que vocês também considerassem inimigos todos os judeus que não creem em "Y" (que são todos, pois eu não conheço um judeu que creia no deus dos cristãos)e também não indicar livros por eles escritos!!! Assim como eles não creem em "Y" e nem no NT, eu também não creio... Dois pesos e duas medidas???
Atenciosamente.
Anônimo.

Rosh Yehudah disse...

Caro “Anonimo”, shalom!!
Peço desculpas por não ter publicado antes seu comentário feito no dia 20, razão pelo qual fez o do último dia 22.
Sou grato por querer “somar” e por se preocupar com o nosso “crescimento”, mas confesso caro amigo (permita-me chamá-lo assim) que fiquei surpreso por saber que já fez parte de nosso povo e dizer que servimos o deus dos cristãos. Pois que culpa tem Yeshua sendo ele judeu ter sido ‘adotado’ como deus das nações?
Quanto a todos os judeus não crerem no deus cristão, eu acredito em você, pois fazem muito bem. Nós da Nova Aliança, com deve saber, também não cremos; não podemos confundir deus dos cristãos com Yeshua judeu, pois nesse não a massa, mas muitos judeus reconhecem como o mashiach, mesmo em silêncio.
Julgue a todos favoravelmente (Pirkê Avot 1:6). Não foi censura, mas quando for necessário a farei!
Abraço, shavuah tov!

Anônimo disse...

Shalom.
Claro que o querido rosh Yehudá está desculpado!!!
Saiba que muitos que saem da Cina, mantém em seus corações, o carinho pela congregação, pois dificilmente, fora da Cina, o 'antigo cristão', teria como dar os primeiros passos na fé judaica. Isto tem de ser reconhecido e não me incomoda dizer isso, mesmo fazendo parte, hoje, de uma sinagoga judaica conservadora. Quanto ao dito 'deus dos cristãos', apenas assim me referi, pois a amada Cina, ainda faz uso do NT, onde toda estória deste ícone das nações é contada, assim como em suas orações a HaShem, a Cina, sempre coloca o inefável: "b'shem 'Y' Hamashiach...", fazendo dele um intermediário, o que, me parece, ser um resquício ainda cristão da congregação.
A Cina, pelo que sei, ainda crê no "nascimento virginal"; dele ter sido 'gerado' por D'us; de que seu 'sangue' remiu os pecados do povo; que ele morreu e ressuscitou e outras crenças colocadas no NT, que faz com que a amada Cina ainda esteja mais próxima do mundo cristão do que do mundo judaico. Mas, isto é apenas uma questão de opinião minha, e que posso estar errado, e respeito o pensamento de vocês, pois assim também pensei, por alguns anos, quando junto de vocês estive.
Mais uma vez, agradeço pela postagem da mensagem, pois estou longe de ser inimigo da Cina, pois sou muito mais um amigo, além de grato por vocês, um dia, terem me aberto o caminho do judaísmo e me iniciado.
Grato e felicidades neste caminho de Teshuvá no judaísmo que, reconheço, é muito árduo e difícil.
um abraço a todos.
Anônimo.

Rosh Yehudah disse...

Uffa!! estou mais aliviado!
É amigo, pra alguns o status ainda é tudo!
Estive pensando na forma como se refere à Yeshua, fico impressionado de como o judaísmo (não todos) vê Yeshua, é exatamente como um cristão vê, um deus. A prova é como se refere a ele: “Y” ou “J”, mas aqui entre nós, amigo, acho ridículo. Alguns judeus CONSERVADORES que tem um pouco mais entendimento sobre Yeshua e mesmo não o reconhecendo como mashiach, não pensam em estar transgredindo a Torah (Êxodo 23:13)falando sobre ele, pois sabem que não é transgressão pronunciar nome judaico, e que Yeshua foi no mínimo um grande homem, mas isso só os “um pouco mais” entendidos.
Entre os meses do calendário judaico existe um que tem o nome de um deus pagão, você ao pronunciar também diz “T” ao invés de Tammuz ou Tamuz? Pois se não sabe esse mês não havia no antigo calendário, será que foi influencia pagã?! Nomes dos meses que não existe mais no calendário judaico: Abib (Êxodo 13:4) Ziv (1 Reis 6:1, 37)
Ethanim (1 Reis 8:2) Bul (1 Reis 6:38). Esses não foram CONSERVADOS. Não é uma critica ao calendário, nem a troca que houve, mas é só um comentário para “contribuir”, “somar” se bem que agora no JUDAÍSMO CONSERVADOR já deve saber de tudo isso.
Como agora vc é um JUDEU CONSERVADOR (chique hein {com todo o respeito}, com esse titulo até as portas do céu se abrem para sua alma recarregar as energias), não precisa mais de um intermediário, e nos seus próprios méritos, através dos cumprimentos da mitsvot, se achega a D-us. não se esquece de nas suas rezas diária pela manhã agradecer por ter sua alma de volta, e fazer netilat idáyim para limpar a sujeira que possa ter ficado do espírito imundo que o visitou na “ausência” de sua alma. Isso é cristão ou pagão mesmo hein? Cristão e pagão são a mesma coisa?
Agora como tem méritos próprios nem precisa recitar mais as rezas da manhã, “O sacrifício de Isaac” que começa na pagina 27 do sidur Elohenu e Vaiehi (“sacrifício” de Isaac, Genesis 22), eis o inicio para uma reflexão: “visite-nos com a tua salvação e piedade... recorda em nosso favor Eterno, nosso D-us, o amor dos Teus antigos servos, Abraão, Isaac e Israel.... isso é o mesmo que dizer: nos méritos ou nos nomes de Abraão, Isaac e Israel. Sempre fez parte do povo se beneficiar dos méritos de um tsadic.
“Dois pesos e duas medidas???”.
Abraão é mal visto pelo seu povo judeu por ser considerado pelo Islamismo como seu patriarca?
Obrigado pelo “carinho” e “felicitações”, mas não me sinto muito a vontade de ficar respondendo um ‘anônimo’, mesmo sendo você, caro anônimo com quem tenho essa conversa muito amistosa, gostaria de ter lhe conhecido (se é que eu não o conheço), quem sabe não teríamos conversado sobre isso, desde que fosse com imparcialidade, na verdade acho medíocres seus argumentos para não crer em Yeshua como Mashiach, teria muita coisa pra falar, mas não adianta mais... Bom caro anônimo deve saber meu e-mail, lá você pode se identificar, um grande abraço.

Ah! Ia me esquecendo, não se esqueça de fazer o caparot em Yom kipur, ou então usar bastante os nomes dos patriarcas: Abraão, Isaac e Israel, para que D-us se lembre deles e quem sabe, perdoe você. Ah é! você agora é conservador, tem méritos proprios!!
Shalom!!

SEJA BEM VINDO!