O Sentido da Vida:

O SENTIDO DA VIDA: Antes da queda do homem no jardim do Éden o sentido da vida era viver o presente com o Criador.
Hoje o sentido da vida é fazer Teshuvah para garantir o futuro com Ele. (Rosh Yehudah)

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Ki Tavo / Quando Entrares

Devarim/Deut 26:1 a 29:8
Ao ler esta parashah me lembrei do blog, não necessariamente para fazer esta postagem, mas de alguns (ou algum) "comentaristas", uns "benditos" e outros "malditos", não que são essas minhas palavras, mas sim da Torah. Recebo comentários diversos e sou grato a todos mesmo sendo anônimos, mas outros são ataques e lashon harah, anônimos é claro, o que não me abala, me deixa ainda mais confiante no Eterno, pois é assim a vida de nossos Roshim. Pena, confesso que não consigo ter nenhum sentimento diferente dessas pessoas que fazem isso, demonstram ser descontroladas, pois no mínimo não conhece a Torah, no máximo não pratica.
A parashah desta semana entre outras coisas especifica algumas maldições, seria maldito o homem que a praticar, entre elas está: Maldito aquele que ferir ao seu companheiro em segredo (falando mal, caluniando); e todo o povo dirá: Amén (Devarim/Deut:27:24).
Os malditos citados na Torah (Devarim: 27:15-26) são aqueles que praticam em segredo fora da vista de outras pessoas e que nunca seriam levados a julgamentos (San'hedrin), pois não teria como provar, por isso independente de um julgamento humano essa pessoa poderia se considerar maldita, O Eterno deixou isto estabelecido para aqueles que praticam o mal em segredo, saibam que mesmo em segredo é maldito. Se não obedecer, a maldição atingirá tudo que lhes pertence como está escrito: Maldito serás na cidade, e maldito serás... (Devarim 28:15-69). Não pense que se beneficiará do anonimato para obrar o mal, D-us o julgará.



Em D-us, cujas palavras eu louvo, em D-us pus a minha confiança; não temerei. Que me pode fazer o homem mortal?
Todos os dias torcem as minhas palavras; todos os seus pensamentos são contra mim para o mal.
Ajuntam-se, escondem-se, espiam os meus passos, como aguardando a minha morte (Salmos 56:4-6).

Um comentário:

antonio marcio braga silva disse...

OLA ROSH QUE O D`US ETERNO CONTINUE ABENÇOANDO GRANDEMENTE A SEU SERVOS CLARO EM ESPECIAL VOCE ! SHALOM YISRAEL!

SEJA BEM VINDO!